Notícias

Fundesa-RS: recorde de investimentos em 2019

16/12/19

O ano de 2019 deverá se encerrar como o período de maior investimento em indenizações, melhorias em defesa sanitária, infraestrutura, sistemas informatizados e capacitação por parte do Fundo de Desenvolvimento e Defesa Sanitária Animal do RS. A afirmação é do presidente do Fundesa, Rogério Kerber. Segundo ele, o Plano Estratégico da Febre Aftosa, do Ministério da Agricultura, exigiu uma maior atenção dos estados e no Rio Grande do Sul a mobilização foi intensa.

Os investimentos setoriais, apenas nos três primeiros trimestres de 2019, totalizaram quase R$ 7 milhões, sendo R$ 4,8 milhões destinados à indenização de produtores por abate sanitário na pecuária leiteira e de corte. O valor total de 2019 será apresentado na prestação de contas do encerramento deste exercício, que será realizada em 15 de janeiro de 2020, mas até agora já superou 2017 que foi o ano com maior aplicação de recursos. As indenizações pagas pelo Fundesa aos produtores são fruto de um trabalho robusto de apoio ao Programa Nacional de Combate e Erradicação à Brucelose e Tuberculose (PNCEBT). As atividades são realizadas pelo serviço de sanidade animal do Ministério da Agricultura e pelo Departamento de Defesa Agropecuária da Secretaria da Agricultura.

Além das indenizações, outro aporte volumoso de recursos foi para a reestruturação de onze inspetorias veterinárias*. O montante investido até agora pelo Fundesa foi de aproximadamente R$ 1,1 milhão. Os prédios reestruturados pertencem ao patrimônio da Secretaria da Agricultura e estavam em condições precárias para o trabalho dos servidores e o atendimento dos produtores rurais. “São áreas estratégicas de movimentação de rebanhos e importantes do ponto de vista de sanidade animal”, afirma Kerber.

Outra preocupação do Fundesa ao longo de 2019 foi com a realização e apoio a treinamentos técnicos do Serviço Veterinário Oficial e também de produtores e médicos veterinários da iniciativa privada. O objetivo foi atualizar, capacitar e orientar os participantes sobre temas importantes como Salmonella na avicultura e doenças de importância na produção de suínos, além de biosseguridade e uso prudente de antimicrobianos.

*Foram concluídas as obras nas inspetorias de Rio Grande, Santa Cruz do Sul, São Luiz Gonzaga, São Nicolau, Santiago, São Gabriel, Caçapava, Bossoroca. Pelotas, Santa Vitória do Palmar e Santana do Livramento estão em fase de conclusão.

Mais mercados, mais responsabilidades

O maior acesso a mercados internacionais exigentes, como o chinês, traz junto a responsabilidade de cuidar do maior patrimônio de quem atua na pecuária: sanidade. O Fundo de Defesa Sanitária Animal do Rio Grande do Sul (Fundesa-RS) trabalhou ao longo de 2019 aportando recursos para estruturar o Serviço Veterinário Oficial do estado, capacitar servidores, adquirir insumos e orientar o setor produtivo.

“A abertura de novas plantas para a exportação é um ótimo sinal para a economia gaúcha e também uma grande responsabilidade para todos os envolvidos nas cadeias produtivas”, afirma Kerber. Segundo ele, há necessidade de respeitar os critérios exigidos pelos importadores e esses cuidados acabam se refletindo na sanidade de rebanho gaúcho como um todo e traz benefício para os consumidores do mercado interno.


Voltar para notícias

    Entidades constituintes

    • Sips
    • Asgav
    • Sipargs
    • Sindilat
    • Sicadergs
    • Farsul
    • Fetag
    • Acsurs
    • Sindicarnes