Notícias

Fundesa assina convênio com Universidade da Carolina do Norte

Outro contrato foi assinado com UFSM

26/08/19

Nos últimos dias, o Fundo de Desenvolvimento e Defesa Sanitária Animal do Rio Grande do Sul formalizou convênio com duas instituições acadêmicas. O objetivo é produzir estudos e ferramentas que contribuam com a defesa e vigilância em saúde animal no estado.

Um dos convênios, com a Universidade da Carolina do Norte (NCSU, na sigla em inglês), dos Estados Unidos, prevê a realização de um projeto para a análise de movimentação de animais em áreas de alto risco para disseminação de doenças infecciosas. O trabalho será liderado pelo médico veterinário brasileiro, pesquisador da NCSU, Gustavo Machado e executado pelo Laboratório de Epidemiologia e Modelagem Matemática da universidade norte-americana.

A realização do projeto foi um pedido da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento rural como forma de dar continuidade ao trabalho iniciado pelo pesquisador em 2018 com recursos próprios da Universidade. A segunda etapa prevê a realização de cursos para capacitar os técnicos da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural para a utilização de programas estatísticos para identificar os padrões de movimentação animal no estado. “Queremos incorporar a utilização da técnica na rotina dos fiscais agropecuários, contribuindo para identificar propriedades que são importantes dentro da movimentação animal no estado”, explica Antonio Augusto Medeiros, da Seção de Epidemiologia e Estatística da SeapDr.

O curso será ministrado ainda em setembro e as análises vão levar em consideração a movimentação animal no Rio Grande do Sul nos últimos três anos. O presidente do Fundesa, Rogério Kerber, acredita que a assinatura do convênio seja um grande passo para o atendimento às exigências do Ministério da Agricultura em relação à sanidade animal e poderá garantir uma vigilância mais efetiva nas rotas de movimentação que são mais envolvidas em propagação de doenças.

Plataforma de Defesa Sanitária Animal

O segundo convênio foi assinado com a Fundação de Apoio à Tecnologia e Ciência da Universidade Federal de Santa Maria. O documento prevê a criação e execução da Plataforma de Defesa Sanitária Animal do Rio Grande do Sul,uma ferramenta que vai proporcionar a organização sistêmica de atividades para garantir o desenvolvimento e a proteção sanitária da produção animal.
A plataforma inclui três módulos que serão operados pelo Ministério da Agricultura, pela Secretaria de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural, além de indústrias integradoras de aves e suínos e laboratórios de diagnóstico. O primeiro módulo atuará na Certificação Sanitária de Estabelecimentos Avícolas, o segundo na gestão de estqoeus de materiais de emergência da Divisão de Defesa Sanitária Animal, e o terceiro no georreferenciamento para biosseguridade sanitária e ambiental em aves e suínos.

Conforme o presidente do Fundesa, Rogério Kerber, trata-se de um sistema pioneiro que deverá contribuir para o trabalho dos técnicos do Serviço Veterinário Oficial estadual e federal, integrando atividades e facilitando a troca de informações.


Voltar para notícias

    Entidades constituintes

    • Sips
    • Asgav
    • Sipargs
    • Sindilat
    • Sicadergs
    • Farsul
    • Fetag
    • Acsurs
    • Sindicarnes